Alguns tipos de produtos são altamente visado por fraudadores, alguns deles são: pacotes turísticos, ingressos para eventos de alto valor, aparelhos eletrônicos e bebidas alcoólicas.

Fique sempre atento a compras atípicas em grandes quantidades, compras de última hora, e-mails e telefones estranhos, e clientes com muita pressa para retirar os produtos. Esses podem ser indícios de fraude.

Nosso algoritmo baseado em machine learning analisa todas as vendas de modo a sinalizar aquelas possivelmente fraudulentas, ou seja, transações que podem resultar em chargeback, e que levariam seu negócio a perder dinheiro. 

Quando nosso algoritmo detecta algo fora do normal, um pedido de revisão manual pode aparecer para você. Ao abrir esta venda, você verá a sinalização de todos os indicadores de transação fraudulenta e se o risco que você corre ao aprová-la é alto ou não.

Para se proteger de fraudes nas suas vendas, você pode seguir estes passos:

Nesta página:

1. Verifique o endereço IP

2. Ligue para o cliente e confirme a compra

3. Procure pelo endereço de email usado na compra

4. Verifique o endereço de cobrança

5. Revise vendas de valores altos

  1. Verifique o endereço IP

Ao realizar a revisão manual, um dos itens que disponibilizamos para identificação de fraude é o endereço IP de quem realizou a compra. Com ele, é possível verificar onde a compra foi realizada, sendo um bom indicador de uma fraude em potencial. Para ajudar a identificar uma fraude com base no IP, as ferramentas abaixo fornecem informações quanto à localização geográfica, ISP e outras informações específicas:

What Is My IP (https://whatismyip.com.br/)

IP 2 Location (https://www.ip2location.com/)

Infosniper (https://infosniper.net/)

Uma vez que você tenha estas informações, responda às seguintes perguntas:

1. O endereço IP está localizado em um local distante de onde o cliente diz estar?

2. O endereço IP é de uma empresa de hospedagem web?

3. O endereço IP é de um serviço de proxy?

Se você respondeu sim a alguma destas perguntas, então é uma boa ideia contatar seu cliente para verificar a autenticidade da compra.

2. Ligue para o cliente e confirme a compra

Ligar para o cliente é sempre uma boa ideia e reforça sua preocupação com ele. Além disso, há serviços como o Guia Mais (https://www.guiamais.com.br/) que permite que você compare o número de DDD do cliente e seu CEP, para verificar se ambos são indicadores da mesma região.

Transações fraudulentas geralmente envolvem o uso de telefones inválidos, então se alguém atender ao telefone, faça algumas perguntas simples sobre a compra e veja como elas são respondidas: A pessoa sabe o endereço, número de telefone, email e nome utilizados para compra? Ela tem dificuldade em fornecer essas informações?

3. Procure pelo endereço de email usado na compra

Procurar pelo endereço de email no Google ou em outros mecanismos de busca é uma forma de saber se este email foi utilizado em fraudes anteriormente. Também é possível encontrar informações nas redes sociais ou outras informações que ligam o cliente ao endereço de email.

4. Verifique o endereço de cobrança

Um fraudador provavelmente fornecerá um endereço diferente do seu de verdade. Há dois passos que você pode seguir para identificar inconsistências: Procure no Google Maps o endereço: ele corresponde ao endereço de IP? Se a distância for considerável, como diferentes continentes, por exemplo, a chance de você ser vítima de fraude é alta. 

O segundo passo é analisar se há múltiplas vendas com diferentes nomes para o mesmo endereço de cobrança: se sim, tente verificar a identidade do comprador de acordo com os passos anteriores.

5. Revise vendas de valores altos

Se você recebeu um pedido de um valor muito maior que o normal, verifique a identidade do comprador.

Se tiver duvidas sobre a autenticidade da transação, negue-a ou aplique um reembolso e não entregue o produto.

Encontrou sua resposta?